Lindas mentirosas

Baseado nos livros de Sara Shepard, conta a história de quatro garotas-  Aria, Spencer, Hanna e Emily-  não tão populares que se tornaram inseparáveis após o desaparecimento da líder do grupo, Alison. Elas escondem um segredo em comum e isso implica em mensagens misteriosas e ameaçadoras de “A” que sabe de tudo, apesar delas não saberem quem seja.

Além da trama envolvendo um suposto assassinato, segredos sobre relacionamentos, o figurino é um dos quesitos que chama muita atenção. Cada personagem é descrito de uma maneira:

Aria: A própria Lucy Hale define sua personagem como “estranha”. Seu look é baseado em peças vintage que voltaram com tudo: cinturas bem marcadas, meias 3/4, vestidos e acessórios de destaque.

Spencer: Usa muitas camisas, chapéus, cardigãs e oxfords. Estilo estudiosa, Troian Bellisario é a “cabeça” da turma com o estilo country club.

Hanna: Adere ao estilo romântico, sempre de salto. Ashley Benson atua como uma verdadeira patricinha. 

Emily: Com estilo mais despojado, a personagem de Shay Mitchell veste-se no estilo esportista. Quase sempre com as pernas à mostra, abusa das sobreposições de blusas, casacos de moletom e tênis.

O figurino não chega a ser tão absurdo assim. Lucy Hale declarou em uma entrevista que a maior parte do figurino encontra-se na www.forever21.com/default.asp . E você, é parecida com qual das liars ?

Anúncios

Amor de brincadeira

Começo a escrever mesmo não sabendo o que escrever, mesmo não sabendo como mostrar o que quero e o que sinto. Sou péssima com as palavras, as vezes quando me atrapalho demais gaguejo e faço frases desconexas. Mas também sou muito boa com elas, quando sei o que quero e como quero dize-las.

Não se preocupe, não vim falar sobre palavras, sei que deve ter alguma aula sobre isso. Porém se tivesse uma aula sobre amor, creio que seria mais útil, pois nunca aprendi sobre, apesar dos pais, amigos, filmes e músicas. O amor é como aqueles filmes de ficção, vejo como é, mas não vivo. Estranho afirmar tal coisa apesar dos relacionamentos passados, e dos namorados quase amados. Mas o que posso dizer?

Era mais uma brincadeira, a única que restou após a terminada infância.

Me acomodei com tal brincadeira, não fazia mais diferença ,apenas brincava, e pelo menos não estava brincando sozinha. Mas então alguém pediu para brincar. Não, não brincar, e sim viver. Minha palidez durou alguns dias e meio, não poderia imaginar algo mais assustador que tal pedido. Amar não mais como lazer, mas amar de verdade, o mesmo amor dos meus pais, dos filmes e tão falado em músicas. Amor que na realidade nunca acreditei, e creiam ou não, eu senti que o que ele sentia era real. Lá vem as frases desconexas quando o sentimento é demasiado complexo.

Queria terminar dizendo que escolhi viver, e não fugi nem chorei. Grande mentira. Primeiro chorei, então fugi, mas chega uma hora que a fuga cansa e decidi brincar e descobri que isso também cansa quando há algo melhor esperando. E no ano mais conturbado de uma vida, com muito medo e sem café ou cigarros, aceitei brincar com ele. Não, não brincar, e sim viver.

A garota que apenas correu

Exatamente após alguns erros e meio ela percebeu que havia de mudar. O inverno veio anunciar um novo começo. Aquela falta de respostas lhe doía o coração, e estava cada dia mais perdida em si.

Porém pior que isso, foi provar seu próprio veneno, ela não sabia que a frieza machucava tanto quanto a dúvida de um amor.

Ela não sabia que ele sofria de ambos. Ela não sabia amar. E por estranho que pareça, ela não sabia ser amada.

Esperou por um amor a vida inteira, porém sabia que jamais se entregaria a alguém. Os amores que viveu, não foram. Foram terrores. E lá estava mais uma vez jogando tudo fora como se nunca tivesse sido amada.

Foi então que após mil epifanias, ela se levantou, numa determinação de fazer algo que realmente não sabia o que era. Por isso, mesmo desejando voar, ela fez o mais próximo que podia. Ela correu, de maquiagem e oxford, correu como nunca. Estava em busca do que buscar.

Não sei ao certo quando ela parou de correr, ou se ainda está correndo. Mas é este seu novo começo, apenas correr e ter a esperança de um dia aprender a amar, e ser amada.